O comportamento da economia e seu impacto na logística

Comportamento da economia e seu impacto na logística

Finalizamos mais um ano, e ao realizarmos o balanço de 2017 e projeções para 2018 no que tange à economia brasileira e seus impactos na logística, nos deparamos com situações distintas. O encerramento de 2017 também se configura como o período de recuperação da maior recessão da história, após dois anos seguidos de retrocesso no PIB brasileiro. As últimas projeções divulgadas no Relatório Focus do Banco Central apontam que o PIB poderá crescer próximo de 1% em 2017 e de 2,6% em 2018. A sinalização da recuperação da economia impacta diretamente nas atividades logísticas das organizações. Enquanto que no período 2015/2016 a diminuição da atividade econômica impactou em menores quantidades de insumos fornecidas às indústrias, e consequentemente, menores quantidades produzidas e comercializadas, o período 2017/2018 está representando a retomada das operações produtivas, sinalizando o otimismo com que os empresários vislumbram.

Este recente período de recessão provocou internamente nas organizações a análise crítica das atividades operacionais, visando diminuir seus custos a fim de torná-la mais competitiva. E na área da logística há inúmeras oportunidades de melhoria, e consequentemente, ganhos para a organização. A adoção de tecnologias e processos que tornem mais eficaz as compras de matérias primas e demais materiais, a gestão de estoques, seu controle e sua interligação com a produção, e a distribuição e transporte, permitem a conquista de vantagens competitivas no mercado, fator de sobrevivência no longo prazo.

Para o futuro, embora ainda em níveis insuficientes, as projeções indicam a retomada do crescimento da economia. Esse comportamento projeta que aos poucos o nível de desemprego vai diminuindo e com isso, o consumo das famílias tenderá a crescer, bem como a produtividade vai se aproximando dos patamares verificados antes do recente período recessivo. Além disso, a inflação está sob controle e a taxa de juros encontra-se no menor nível da história. Esses indicadores sinalizam que as perspectivas são positivas para o futuro, embora ainda precisamos resolver problemas estruturais.

De modo geral, quando deixamos para trás períodos recessivos, as energias são renovadas, tanto no âmbito do mercado, quanto no âmbito das pessoas. E pessoas qualificadas são as responsáveis em tornar possível a melhoria das condições de vida, a melhoria das condições de mercado, a melhoria de produtos e serviços ofertados, a melhoria de processos produtivos. Nesse sentido, as atividades de logística possuem um importante papel nos negócios, que amparadas por pessoas preparadas possibilitarão criar resultados significativos para as organizações, e em consequência, também poderão desfrutar desses resultados.

 

Samuel Martim de Conto é mestre em Administração (UFRGS) e professor do curso de Logística da Univates

Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/6168678036218734

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + quatro =