A logística e as mulheres

A logística e as mulheres

No início, a logística, em termos práticos e de planejamento de setor, era um local onde as mulheres, enquanto profissionais, eram vistas com resistência. Isso começou a mudar, a partir da segunda metade dos anos 90, quando a logística empresarial passou de uma função simplesmente operacional para uma tática, deixando de ser puramente braçal para tornar-se estratégica e planejada. A partir disso, as mulheres passaram a ter uma importância relevante em alguns setores fundamentais.

Em uma relação de custo e produtividade as mulheres realmente fazem a diferença, na medida em que elas conseguem desenvolver, com eficiência e eficácia, atividades que exigem mais atenção e delicadeza, características que elas exibem bem mais do que os homens. Essa eficiência das mulheres resulta em diminuição de custos e maior produtividade do setor, porque com elas não há praticamente retrabalho, fato que possibilita ter equipes 30% mais produtivas, em geral. Isso é bom para a empresa e bom para o cliente final.

Na Scala Logística, por exemplo, as mulheres estão atuando no CCO, Centro de Gestão Operacional, fazendo a gestão e programação da operação florestal, transportando toras de madeira das florestas até a fábrica, há também motorista mulher, executando as atividades operacionais do transporte, entre outras atividades.

As mulheres também são representativas em cargos de gestão, nos quais atuam como gerentes, coordenadores e supervisoras. Percebe-se, de um modo geral, que as mulheres, aos poucos, estão conquistando cada vez mais mercado e desempenhando atividades, que antes eram desempenhadas exclusivamente pelos homens, inclusive na logística.

 

Lizete Berra é coordenadora e professora do curso de Logística da Univates, graduada em Administração de Empresas pela Faculdade de Ciências Econômicas do Alto Taquari (1994), especialista em Marketing Faculdade de Ciências Econômicas do Alto Taquari (1998), especialista em Formação Pedagógica de Docentes pelo Centro Universitário Univates (2003), especialista em Gestão Universitária pelo Centro Universitário Univates (2014) e possui mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Maria (2003).

CV: http://lattes.cnpq.br/1575178775206272

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco + 1 =